SRZD


11/02/2010 11h04

CD e DVD: 'Tecnomacumba - A tempo e ao vivo' (Rita Ribeiro) - Para todo mundo ver
Luiz Felipe Carneiro

CD e DVD: 'Tecnomacumba - A tempo e ao vivo' (Rita Ribeiro) - Para todo mundo ver

Desde o segundo semestre de 2003, volta e meia, Rita Ribeiro ressurge nos palcos com o show "Tecnomacumba". E quem já teve a oportunidade de assistir ao espetáculo, sabe muito bem o que pode ser encontrado no projeto "Tecnomacumba - A tempo e ao vivo", ora lançado em CD e DVD pela gravadora Biscoito Fino. O subtítulo - "a tempo" - é verdadeiro mesmo. Apesar de seus quase sete anos de existência, o espetáculo "Tecnomacumba", tal qual um bom vinho, envelheceu bem e está cada vez melhor, como prova a bem azeitada gravação.

Registrado em julho de 2009, na casa de shows carioca Vivo Rio, "Tecnomacumba - A tempo e ao vivo" apresenta 14 faixas no CD e 17 no DVD. Em um repertório muito bem encadeado, Rita Ribeiro mistura a sonoridade afro-brasileira dos terreiros de candomblé e centros de umbanda com elementos eletrônicos. E é exatamente aí que reside a originalidade desse show. Caetano Veloso, no texto de apresentação do DVD é sucinto: "As combinações rítmicas e timbrísticas das programações eletrônicas com os instrumentos tocados por gente são equilibradas. (...) O resultado fica mais para um pop elegante, em que uma boa banda de acompanhamento é temperada por sons tecno, do que para um mergulho radical no mundo dos batuques e da eletrônica".

A maior parte do repertório já havia sido registrada no álbum de estúdio "Tecnomacumba", lançado em 2006 pela mesma Biscoito Fino. Mas, a gravação ao vivo, apesar de soar repetitiva em alguns momentos, é válida. Diversas canções que já estavam no CD de estúdio, como "Domingo 23" (Jorge Ben), "Babá alapalá" (Gilberto Gil), "Cavaleiros de Aruanda" (de Tony Osanah, e gravada posteriormente por Ney Matogrosso no seu álbum "Inclassificáveis"), "É d' Oxum (Gerônimo e Vevé Calazans), entre outras, se repetem nesse ao vivo, mas ganham mais força, com a intervenção da ótima banda Cavaleiros de Aruanda, que conta com Israel Dantas (guitarra e violão), Alexandre Katatau (baixo), Lúcio Vieira (bateria e programações), Pedro Milman (teclado) e Paulo He-Man (percussão).

Vale destacar que na versão ao vivo de "Iansã", há a participação especial de Maria Bethânia, declarada fã de Rita Ribeiro. Além das músicas do álbum de estúdio, "Tecnomacumba - Ao vivo e a tempo" traz novidades como "Moça bonita" (Jair Amorim e Evaldo Gouveia) e "Xangô, o vencedor" (Ruy Mauriti).

O DVD, com direção geral de Wagner Vieira, apresenta três faixas a mais do que o CD - "Divino", "Oração ao tempo" e "Cocada". O vídeo emoldura o belo cenário ecológico, cheio de jornais reciclados. Ou seja, se tiver que optar entre os dois, o DVD sai na frente, ainda que nele haja um dispensável "making of", além de depoimentos - muitos deles dispensáveis - de colegas de Rita Ribeiro, como Sandra de Sá, Margareth Menezes e Ney Matogrosso.

Para finalizar, voltemos ao texto de Caetano Veloso: "Esse disco tem um futuro intrigante e pode vir a dizer mais do que parece agora. Vamos ouvir e esperar." Sim, ouvir e esperar. Mas, enquanto isso, fiquemos com o merecido registro de um dos shows mais inteligentes dos anos 00.

Cotação: ***1/2


Abaixo, a canção "Cavaleiro de Aruanda", extraída do DVD:



***** Ótimo
**** Muito Bom
*** Bom
** Regular
* Ruim


Veja mais sobre:Resenhas

Comentários
  • Avatar
    27/07/2010 14:19:17fabianaMembro SRZD desde 27/07/2010

    Tive a felicidade de ganhar um dos melhores presentes da minha vida que o dvd da rita ribeiro que showwwwwwwwwwwwww

Comentar