SRZD


28/05/2009 17h40

Rompimento de barragem no Piauí mata um e deixa milhares desabrigados
Redação SRZD

Rompimento de barragem no Piauí mata um deixa milhares desabrigados. Foto: Divulgação A Barragem de Algodões 1, localizada no município de Cocal da Estação, no norte do Piauí, rompeu no final da tarde desta quinta-feira por causa da chuva. Segundo o Corpo de Bombeiros de Teresina, mais de 3,3 mil pessoas ficaram desabrigadas na cidade e em Buriti dos Lopes, ambas no norte do Estado, e que foram afetadas pela enxurrada das águas. Foi confirmada a morte de uma menina de 13 anos, Francisca Maria Pereira, que morava às margens do Rio Pirangi e foi atingida pelas águas.

A capacidade de Algodões 1 é de 52 milhões de metros cúbicos de água. O Corpo de Bombeiros do Piauí confirmou nesta quinta-feira a primeira morte em decorrência do rompimento da barragem. A área no raio de 10 quilômetros da barragem está sendo isolada e os moradores estão sendo levados para a parte alta do município. A estrada que liga a cidade de Canto do Buriti à Parnaíba está sob observação.

Situado a 226 quilômetros de Teresina e com pouco mais de 24 mil habitantes, o município de Cocal da Estação está sem energia elétrica. Apenas um gerador está funcionando, para fornecer eletricidade à prefeitura e ao hospital. Dois técnicos da Defesa Civil do Piauí foram até a cidade para avaliar a situação.

A área havia sido isolada há cerca de 15 dias, quando o governo do estado retirou todas as famílias ribeirinhas por considerar que havia risco de rompimento. As famílias retornaram a suas residências há uma semana, após o engenheiro Luis Hernane, da Empresa de Gestão de Recursos do Piauí (Emgerp), ter emitido um parecer ao governador, informando-o de que a estrutura da represa não apresentava risco de rompimento.

Segundo a assessoria do governador, a Emgerp é a empresa responsável pela recuperação da represa. Nota divulgada pelo governo do estado informou que a lâmina d'água do sangradouro da barragem, que havia diminuído bastante, permitindo o início de obras de reforço na parede externa, subiu de repente, chegando a mais de 20 centímetros de altura, por causa das águas que chegavam do Ceará. Isso acabou provocando um rasgo de cerca de 50 metros na parede da represa, ocasionando o rompimento.

Com estrutura de 380 metros quadrados, a barragem, situada a 20 quilômetros de Cocal, tinha capacidade para armazenar 52 milhões de metros cúbicos de água. Outro município fortemente atingido pelas águas da barragem foi Buriti dos Lopes, mas os danos maiores foram evitados porque houve tempo hábil para retirar as famílias das áreas de risco.

Segundo o Corpo de Bombeiros, o rompimento pode ter atingido de 800 a 2 mil famílias moradoras da área rural próxima à barragem. A Secretaria Estadual de Defesa Civil trabalha com uma estimativa menor. Cerca de 500 famílias - ou 2,5 mil pessoas -  teriam sido atingidas.

Informações da Agência Brasil.



Comentários
  • Avatar
    31/05/2009 18:42:14Ivan Valdomiro dos SantosAnônimo

    Águas represadas numa região seca, traz muitos benefícios mas, tambem, traz riscos. Lamento pela tragédia e que casos como este não mais aconteçam.

  • Avatar
    28/05/2009 18:26:23jose lico pereira dos santosAnônimo

    E uma tragedia desa tem q ter um culpado, Alguem e responsavel, tem q ser punido,um abraço...

Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.