SRZD


29/11/2008 01h13

Da Cidade do Samba à cidade que 'samba' para fazer carnaval
Thatiana Pagung

Lembro como se fosse hoje: no dia 17 de setembro de 2005, com minha câmera digital, registrei a transferência das escolas de samba do Grupo Especial dos armazéns do Cais do Porto para a sonhada Cidade do Samba, na Gamboa, Zona Portuária do Rio. Nossa! Parecia que todos eram campeões! Que vitória!

Dos presentes: presidentes, dirigentes e carnavalescos fui colhendo alguns depoimentos, nos quais ressaltavam a esperança, a alegria, o entusiasmo, a felicidade do sonho realizado, ou seja, apenas pontos positivos com a mudança.

"Esse novo espaço que nós estamos tendo é o espaço que todo sambista planejava ter; é a glória do samba, é tudo aquilo de que o samba precisava e necessitava." - Aniz Abrahão David
 
"Hoje é um dia muito importante para as escolas de samba? Começamos a fazer alegoria debaixo dos viadutos, e hoje pra nós isso aqui é um sonho." - Fernando Horta
 

"O mais importante é a gente poder trabalhar num lugar que tenha uma infra-estrutura que se possa executar o trabalho? Porque você trabalhar naqueles barracões que a gente vinha trabalhando, que não tem o mínimo de higiene? Muita coisa se perde dentro dele, muita coisa não é executável por causa da própria altura? Aqui a gente consegue montar alegoria inteira, administrar o barracão, ter limpeza, consegue dar melhores condições de trabalho a todos os funcionários, receber a própria imprensa, enfim, é tudo de perfeito que a gente sempre sonhou." - Paulo Barros
 
E lá foram os carros alegóricos, apenas nas ferragens ou cobertos por enormes plásticos, passeando em meio ao trânsito da cidade, anunciando a mudança. A primeira a chegar foi a Beija-Flor, pois era a campeã do ano na época. Logo após sua entrada, começou a queima de fogos. Foi um momento emocionante. E, sem dúvida, um marco para o nosso carnaval. Outras escolas chegando - e, aos poucos, aqueles enormes espaços vazios foram preenchidos, ganhando vida.

Ainda com muita obra por fazer, já podíamos vislumbrar seu futuro: com muitos shows e oportunidades de trabalho. Um sonho realizado por meio da parceria entre Liesa e a Prefeitura do Rio de Janeiro.

No entanto, não posso deixar de registrar o seguinte comentário: como sentir-se realizado e feliz se outras tantas agremiações continuam em barracões cujo estado é lastimável? O que há de errado com o carnaval do Acesso que não consegue também uma Cidade do Samba? Não me refiro ao excelente trabalho da Liesa, mas da Prefeitura em relação as outras escolas de outros grupos.

O Presidente da Lesga, Reginaldo Gomes, procurado por mim, deu a seguinte declaração: "É um sonho antigo dos sambistas das escolas do Grupo de Acesso ter também uma Cidade do Samba. Existe um projeto, que será encaminhado à Prefeitura, de construir a Cidade do Samba II, ao lado da quadra da São Clemente, ou talvez na aréa onde se concentram algumas escolas, no Carandiru (assim chamado por fazer alusão ao presídio cujas condições de trabalho são sub-humanas). Seria para as escolas do A e do antigo B (hoje Rio de Janeiro I) , que desfilam no centro do Rio. Para as escolas que desfilam em Campinho, entretanto, o problema persistiria, pois se apresentam num local muito afastado do Centro. Certamente, faz diferença um local com mais segurança, estrutura apropriada, sem precisar de adaptações. Não se enfrentaria mais o problema da chuva - problema que já destruiu tantos carnavais... Enfim, estamos trabalhando para que esse sonho venha a tornar-se realidade, como em Cabo Frio, que ergueu a sua Morada do Samba."

A alternativa, muitas vezes, para essas pessoas que não querem trabalhar em ambientes nada propícios é fazer de suas casas um grande ateliê. Muitas alas que apreciamos na avenida não saem de barracões, e sim da casa das pessoas que amam e vivem do carnaval.

A varanda vira o local da costura, na garagem monta-se a fantasia, na cozinha guarda-se o que já está pronto, e assim vai surgindo um carnaval nada famoso, mas que faz a alegria da mesma forma. Muitos dizem ser até mais prazeroso ter participado de tão perto da criação; dizem que dessa forma se tem uma certa liberdade de horário que os barracões não permitem. Será? E o incômodo de ter a própria casa pelo avesso, com um entra e sai sem fim?

A verdade é que tem que ser muito "artista" nos Grupos de Acesso para  colocar um carnaval na rua. Improvisa-se aqui e ali,  tira-se da cabeça o que o bolso não dá. Mas o mais importante para quem trabalha com o carnaval é conseguir sempre ter seu espaço, não importa se é na Cidade do Samba ou nessa outra cidade, menos glamourosa, onde se tem que "sambar" para fazer carnaval.

Fotos da transferência das escolas para Cidade do Samba (Fotos extraídas do documentário de Thatiana Pagung: "Do Barracão à Apoteose, 80 minutos de emoção"):

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Comentários
  • Avatar
    10/12/2008 21:50:57Renan S.Anônimo

    Primeiramente gostaria de lhe dizer que a amo. Vc é muito linda. Lhe desejo todo sucesso que possa alcançar . Sou seu Fã ... E gostariia qque você desse uma olhadinha nesse video para ver como você evoluiu desde de 2004 para cá. http://www.youtube.com/watch?v=j 9ssPk7Bs-o&feature=related

  • Avatar
    10/12/2008 07:28:57PenelopeMembro SRZD desde 07/04/2009

    Que bom né que ela está colhendo material para um filme de carnaval, que comentário mais.... bom deixa pra lá! Thatiana, infra estrutura é bom em qualquer setor, quando os administradores se dão conta deste fato e tem o mínimo de desejo ambição para mudar já é uma tremenda evolução, todos merecem o básico, já estive trabalhando em barracões, que ficava morrendo de medo de pegar fogo tal qual era a quantidade de gambiarras para ligar as máquinas de solda e de costura ao mesmo tempo, era tanto fio desencapado que acho que era só " Jesus em nossas causas !!!!!! " . Parabéns , sempre com foco certo nos assuntos de carnaval !!!!

  • Avatar
    04/12/2008 21:52:00Denise BenevidesAnônimo

    Parabéns Thati pela belíssima matéria. Concordo com vc, acho que os grupos de acesso merecem ter mais apoio e melhores condições para trabalhar. Eu não sei como essas escolas conseguem fazer carnaval. Só com muita garra e amor ao samba para conseguir e isso essas escolas tem de sobra.

  • Avatar
    04/12/2008 17:59:19Kleber C. AlexiMembro SRZD desde 09/02/2012

    Maravilha de reportagem, diferente e ciente do que que ria falar e mostrar, fora das reportagem comuns de samba, muito criativa e profissional, feita pra quem gosta de samba e carnaval...

  • Avatar
    02/12/2008 17:26:42Zé Carlos SantiagoAnônimo

    ACHO QUE O ACESSO É MAIS CARNAVAL DO QUE O ESPECIAL,POR ISSO DEVERIA SE INVERTER A POSIÇÃO.O ESPECIAL NO CARANDIRU E O ACESSO NA CIDADE DO SAMBA.

  • Avatar
    01/12/2008 17:03:53josue castilho vieiraAnônimo

    é isso mesmo,o acesso tb merece seu lugar de destaque.

  • Avatar
    01/12/2008 13:35:19EntusiasmadoMembro SRZD desde 13/04/2009

    ÓTIMA MATERIA - E concordo em termos a cidade do samba II sim, ali mesmo no local conhecido como "Carandiru". Assim não precisaria ficar trocando de Barracão qdo se sobe p/ o Especial, pois os do grupo de acesso seriam de igual infra-instrutura. no final não existiriam duas cidades do samba, mais sim "A grande cidade do Samba". E quem sabe um dia construir a mesma estrutura para as escolas que desfilam na Intendente, ou pelo menos, menos insalubres.

  • Avatar
    01/12/2008 11:58:43leoMembro SRZD desde 13/04/2009

    Parabens a voce Pagung pela exelente materia tambem concordo c/ voce a escolas do acesso precisam desse apoio

  • Avatar
    30/11/2008 21:10:36dongaMembro SRZD desde 07/04/2009

    Uanderson, na grande SP, que tem o sistema de tempo real do IBOPE, o pico de desfile do Especial do Rio empata tecnicamente contra os picos da transmissão de SP que são os times de futebol. Que convenhamos não é qualquer coisa. Vc empatar com o desfile do Corinthians na Grande SP ?!?!?. A Liga-SP quase todos os anos alardia e diz que bateu o Rio na TV, a famosa notícia sem análise e tendenciosa. De fato , os desfiles dos clubes dão os maiores picos, sendo que somente na Grande SP... E numa diferença em torno de dois pontos em relação ao pico no Rio na grande SP, que caracteriza empate técnico. Mas os desfiles de SP só dão audiência na Grande SP e com os times de futebol, pode parecer pouco, mas não é, visto que SP detém 80 % do faturamento do mercado publictário. Mesmo que a Globo consiga perder em todo o país, se ganhar na grande SP, já vale a transmissão. E NA REALIDADE é que você nos trouxe um dado importantíssimo, pois houve uma grita geral das afiliadas, porque tavam perdendo audiência com SP, e o Sul conseguiu se impôr.

  • Avatar
    30/11/2008 14:04:02DeniseMembro SRZD desde 08/04/2009

    Acho que cabem mais escolas no Especial e, por conseguinte, na cidade do samba.

  • Avatar
    29/11/2008 22:36:02AndreAnônimo

    Concordo quando Thatiana diz que poderíamos ter também uma Cidade do samba II pois não há uma infra-estrutura decente para os grupos de Acesso A e o antigo B. Só mesmo quem gosta muito de carnaval para ceder parte de suas casa para confecção e armazenagem de fantasias, pois nestes grupos realmente as coisas se tornam mais dificeis. E o que dizer então dos grupos da Intendente? O nosso verdadeiro carnaval ó!

  • Avatar
    29/11/2008 21:18:17LUIZINHO DA CUÍCAMembro SRZD desde 07/04/2009

    Caro Willian, voce leu e não entendeu, essas fotos são nas casas de pessoas que confeccionavam fantasias na época, o faziam em garagens, como ela própria diz, leia por favor mais uma vez, e quanto a beleza dela, isso é inquestionável, abraços

  • Avatar
    29/11/2008 19:40:52Willian viradouroMembro SRZD desde 12/11/2010

    Será que só eu enxerguei que ela citou os caras lá em cima, porque ELES estavam no DIA da tranferência? Caramba, leiam galera! Ela ainda diz que estava lá a serviço de seu filme. Naquele dia ela filmou isso, em outros, outras realidades, que lá em baixo tá aparecendo, nas fotos, como barracão sujo e cozinha com fantasia. A questão é que por mais que ela faça, vai incomodar sempre alguém, pois é mulher e lida, e isso, não desce pra muitos.

  • Avatar
    29/11/2008 19:17:52Uanderson AquinoMembro SRZD desde 15/08/2009

    So para constar, a Globo não transmite os desfiles de São Paulo para o Brasil inteiro, no Rio Grande do Sul na sexta e no sábado de carnaval a RBS TV( afiliada da Globo) transmite os desfiles das escolas de samba de Porto Alegre que ocorrem nos mesmos dias e horários dos desfiles de São Paulo, e no sábado a RBS Santa Catarina, transmite os desfiles das escolas de samba de Florianópolis. Por tanto com exceção do Paraná, o restante da região Sul não acompanha a transmissão dos desfiles de São Paulo na tv aberta.

  • Avatar
    29/11/2008 19:15:07Uanderson AquinoMembro SRZD desde 15/08/2009

    So para constar, a Globo não transmite os desfiles de São Paulo para o Brasil inteiro, no Rio Grande do Sul na sexta e no sábado de carnaval a RBS TV( afiliada da Globo) transmite os desfiles das escolas de samba de Porto Alegre que ocorrem nos mesmos dias e horários dos desfiles de São Paulo, e no sábado a RBS Santa Catarina, transmite os desfiles das escolas de samba de Florianópolis. Por tanto com exceção do Paraná, o restante da região Sul não acompanha a transmissão dos desfiles de São Paulo na tv aberta.

Comentar