SRZD


03/02/2013 03h59

Super Bowl: conheça o evento e confira os bastidores da última edição
Aldir Cony

Sabe quando o Brasil para, a cada quatro anos, para assistir à Seleção na Copa do Mundo? Pois os Estados Unidos vivem algo parecido anualmente quando ocorre a grande final do esporte mais popular do país, o futebol americano. É o Super Bowl, evento que extrapola as quatro linhas e é um verdadeiro símbolo da cultura norte-americana.

No começo de cada ano, as duas melhores equipes do país se enfrentam na tradicional decisão que coroa o grande campeão da bola oval da temporada. Neste domingo, o duelo será entre o Baltimore Ravens e o San Francisco 49ers, equipes cujos treinadores são irmãos e que disputarão a 47ª edição do evento, desta vez na cidade de Nova Orleans. Enquanto o jogo não acontece, o SRZD fala um pouco sobre o que é o Super Bowl e mostra os bastidores do que aconteceu na edição de 2012 na cidade de Indianápolis.

Uma semana antes de a bola voar, a cidade-sede já respira futebol americano. A National Football League (NFL), liga da modalidade no país, escolhe o palco da decisão sempre com três anos de antecedência para que seja possível realizar um planejamento adequado de modo que tudo saia conforme a expectativa.

Super Bowl em números

O Super Bowl envolve cifras bilionárias e a última edição do evento não foi diferente. Uma simples inserção comercial de 30 segundos durante um dos intervalos da partida custava 3,5 milhões de dólares, enquanto o preço médio do ingresso era de 1.200 dólares. O evento foi transmitido em 34 idiomas para mais de 230 países, tendo 111 milhões de telespectadores só nos Estados Unidos, a maior audiência de todos os tempos da televisão no país.

Um dado curioso é o de quantos turistas foram a Indianápolis na semana da final: 150 mil. Vale observar que o Lucas Oil Stadium, palco da decisão, só tem capacidade 63 mil pessoas, ou seja, uma enorme quantidade de visitantes foi à capital de Indiana mesmo sem poder assistir ao jogo, somente para vivenciar o ambiente que toma conta da cidade às vésperas do grande dia.

Cidade em festa

Bastava andar pelas ruas do centro da cidade para mergulhar no clima da grande festa. Começando pelos próprios logradouros, que foram trocados de forma fictícia pelos nomes dos times de futebol americano do país. Dessa forma, um turista de Dallas certamente iria querer visitar a Cowboys Avenue, entrando em suas lojas e, consequentemente, deixando dinheiro na cidade.

Em todo o centro da cidade, que se tornou a "Super Bowl Village", enormes outdoors, letreiros eletrônicos e até capacetes gigantes promoveram uma mudança física completa na paisagem local, que se tornou estúdio a céu aberto para a transmissão de dezenas de programas de televisão norte-americanos.

Além disso, shows ao ar livre agitavam dia e noite a vida dos cidadãos de Indy, como a cidade é carinhosamente chamada pelos habitantes, apelido esse que dá nome à Fórmula Indy, torneio de automobilismo cuja principal prova é a de 500 Milhas de Indianápolis.

A NFL não deixou escapar a força que a modalidade tem na cidade e utilizou o interesse local por carros para divulgar o Super Bowl: foram espalhados por pontos de toda a Indianápolis, como no aeroporto, shoppings e museus, carros temáticos de cada um dos 32 times da liga, fazendo com que turistas que vinham do país inteiro visitassem estes locais para tirar uma foto no carro do seu time favorito.

Enquanto o dia do jogo não chegava, o principal ponto de encontro dos fãs do esporte era o NFL Experience, um complexo com mais de 50 mil metros quadrados em cuja entrada havia uma tirolesa de 250 metros, atraindo o interesse de centenas de pessoas que esperavam mais de uma hora na fila para realizar a travessia aérea.

Dentro do grande salão havia exposições, objetos autografados, jogadores tirando fotos com fãs, jogos que simulavam situações reais do esporte, entre outras atividades recreativas que faziam do local um verdadeiro parque de diversões temático para os apaixonados pela bola oval.

O grande dia

Tudo isso eram apenas preparativos para a noite de 4 de fevereiro, quando New York Giants e New England Patriots se enfrentaram para decidir o grande campeão da temporada. Um fator que contribuiu para que o duelo fosse o principal assunto nas ruas da cidade foi o fato de que as mesmas equipes se enfrentaram na final de 2008 e protagonizaram um confronto histórico.

O favorito absoluto era o New England Patriots, já que pela primeira vez na história um time chegava final com 18 vitórias e nenhuma derrota, sendo considerado uma das melhores equipes de todos os tempos. Mesmo assim, a "zebra" de Nova York conseguiu uma virada épica a poucos segundos do fim e deu o título para os Giants, surpreendendo o país inteiro. Em 2012, a expectativa de um jogo tão marcante quanto o de quatro anos antes era alta, e os fãs não iriam se decepcionar.

No dia do jogo, muita organização nos arredores do estádio, no trânsito, na sinalização e nos acessos às arquibancadas. Apesar da grande quantidade de pessoas que circulavam no local, não houve confusões. Mesmo dentro do estádio, onde as torcidas das duas equipes ficavam misturadas, não foram registradas brigas entre torcedores.

O tempo inteiro a torcida era convidada a participar de brincadeiras nos telões da arena, além do principal momento de interação direta com o público: o show do intervalo. Já tiveram a honra de se apresentar no intervalo do jogo nomes Michael Jackson, Paul McCartney e, no caso de 2012, Madonna. Os espectadores recebiam orientações pelo telão de quando acender pequenas luzes que receberam ao chegar no estádio, fazendo com que o público também fizesse parte do show. Chamou atenção, também, a rapidez com que foi montado e desmontado o palco do espetáculo, menos de 10 minutos.

Nas arquibancadas, a maior parte da torcida era pelos Giants. Isso porque, além dos turistas de Nova York, a equipe contava com a torcida dos moradores de Indy, já que a equipe local, os Colts, são grandes rivais do time de New England.

Além disso, o então principal atleta do time da cidade é irmão do grande jogador de Nova York, o que criava um laço afetivo entre fãs das duas equipes. E para a alegria dessa grande torcida, o New York Giants conseguiu novamente uma virada nos instantes finais do jogo e venceu a partida por 21 a 17, conquistando seu quarto título na NFL.

O sucesso do Super Bowl é comprovado por seus índices recordes de audiência e pelo impacto provocado na economia dos norte-americana, além de sua crescente popularidade em todo o mundo. A organização é exemplar para cidades que receberão grandes eventos nos próximos anos, como muitas capitais brasileiras que sediarão jogos na Copa do Mundo.

Dessa forma, poderemos ter a certeza de que as semelhanças entre as duas competições irão além das emoções em campo, pois mais importante do que fazer o país parar durante um evento esportivo, é fazê-lo ir para frente após o apito final.

Leia também:

- Beyoncé canta hino dos EUA em plena coletiva do Super Bowl


Comentários
  • Avatar
    04/02/2013 13:35:28Luana BagattolliMembro SRZD desde 22/12/2012

    Show! Adorei a matéria e fiquei muito feliz pela chance que você ganhou de realizar esse sonho ano passado! Sucesso, sempre!

  • Avatar
    03/02/2013 18:13:07RenanAnônimo

    Quando eu vi a notícia na página do SRZD do facebook não pensei duas vezes. Sabia que tinha sido você que havia escrito essa reportagem. Parabéns Aldir.

Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.