SRZD



Chico Junior

Chico Junior

Jornalista, escritor, carioca, viajante. Trabalhou nos principais veículos cariocas, dentre eles, Correio da Manhã, Pasquim, O Dia, Jornal do Brasil e O Globo. Foi um dos fundadores do jornal Repórter, um dos ícones da imprensa alternativa no final da década de 1970. É autor dos livros Roteiros do Sabor Brasileiro e Roteiros do Sabor do Estado do Rio de Janeiro, além de editar o portal Viagem e Sabor. E-mail: chico.junior@srzd.com

* Os textos desta seção não representam necessariamente a opinião deste veículo e são de responsabilidade exclusiva de seu autor.



02/05/2014 18h39

Restaurante de Paraty tem criação própria de vieiras
Chico Junior

restaurante pippo_paraty_vieirasComandado pelo chef italiano Pippo, siciliano que mora em Paraty há 20 anos, o restaurante da Pousada do Sandi, que leva o nome do chef, tem duas marcas interessantes: a criação própria de vieiras (foto ao lado), ou coquille saint-jacques, e uma fábrica artesanal de frios, tudo servido no restaurante. As vieiras vêm da região do Saco do Mamanguá e os frios, de Cunha.
Tradicional em Paraty, a Pousada do Sandi fica no Centro Histórico e faz parte da Associação de Hotéis Roteiros de Charme. Localizado dentro da pousada, o restaurante tem acesso independente.

pippo_polvo_grelhado

PippoOs pratos que compõem o menu do restaurante trazem o resumo das experiências e vivências de Pippo (foto ao lado)desde a Itália até o Brasil. Da sua cozinha saem pratos da culinária mediterrânea, à base de peixes e frutos do mar, muitos deles pescados pelo próprio Pippo. Além dos pratos elaborados com as vieiras, dentre os pratos mais especiais estão o polvo grelhado com ervas e pimentões assados (foto acima), e o tagliolini alla Donna Santrina - o nome do prato é uma homenagem a Sandra Cintra Foz, proprietária da pousada - uma massa caseira com molho de ovas de peixe, camarões e bottarga.

Com os frios, ele compõe o affettati alla italiana, servido com antepasto. no menu do restaurante. 

O restaurante conta ainda com uma carta de vinhos, outra de cervejas de Paraty e uma terceira com as ótimas cachaças da cidade e de Minas Gerais.



25/04/2014 11h21

Feriadão do Trabalhador terá festival do marisco em Cabo Frio
Chico Junior

 Praia do Peró_Cabo Frio

Adoro marisco, ou mexilhão, seja ele do jeito que for, ao vinagrete, ensopado, com arroz, no recheio do pastel... Portanto, fico muito feliz, e apoio incondicionalmente, quando vejo a Prefeitura de Cabo Frio, junto com o pessoal do Peró, realizar um festival dedicado a esta iguaria saborosíssima, riqueza gastronômica da Região dos Lagos fluminense. Certamente uma bela festa para quem aprecia este fruto do mar tão especial.

Portanto, que também gosta, é bom saber que no feriadão do Dia do Trabalho, Cabo Frio vai promover a 9ª edição do Festival do Marisco do Peró, que promete levar muitos turistas para o balneário que se orgulha de ter as praias (Brava, Conchas e Peró) mais limpas do litoral fluminense. Serão quatro dias, de 1º a 4 de maio, de shows musicais e degustação de mariscos, e de outros frutos do mar, em 13 barracas nos quiosques tradicionais da Praça do Moinho. Tudo preparado por moradores do local.

Os pratos oferecidos nas barracas irão do pastel, croquete e bolinho de aipim de marisco à sua versão Yakissoba, passando pelo vinagrete, ao molho, empanado, doré, moqueca, bobó, estrogonofe, à marinheira, macarronada, feijoada, lasanha, risoto, ao alho e óleo, à moda, ao bafo, ao shoyu com mandioquinha e fettuccine.

- O festival é um evento diferenciado. Valoriza a culinária regional e atrair turistas de padrão elevado que curtem a boa gastronomia e a música de qualidade. É o turismo que interessa a cidade, sem contar com as praias maravilhosas - disse o secretário de Eventos, Édson Leonardes.

A região do Peró (foto de abaertura), que tem sete quilômetros de praias, é antiga produtora de mariscos de alta qualidade porque as águas, que sofrem os efeitos da ressurgência (correntes marinhas procedentes da Argentina), são completamente livres da poluição.

Música

Banda Faixa EtáriaTambém vai ter música: a banda Faixa Etária (foto), uma das atrações do evento, toca no sábado, dia 3, às 22 horas. O show da Faixa Etária será apresentado por Genilson Araújo, o conhecido repórter aéreo do Rio de Janeiro, motociclista apaixonado pelo rock e pela boa mesa. Na quinta-feira, apresenta-se a Banda Ozires; na sexta-feira, Dr. Law; no domingo, Juliana Feliciano (12h) e Jero e Banda (21h).

Realizado pela Prefeitura de Cabo Frio, através das secretarias municipais de Eventos e de Turismo, além da Comsercaf, o Festival do Marisco conta com o apoio do Grupo CCR (Ponte e Via Lagos).



18/04/2014 18h35

Cimsal lança Flor de Sal com aromas
Chico Junior

flor de sal saboresPra quem gosta de dar um toque de sofisticação em suas receitas, uma boa notícia: a potiguar Cimsal acaba de lançar uma linha da sua flor de sal com aromas. São três, além da tradicional: limão, defumada e ervas finas.

A Cimsal indica a flor de sal com limão para uso na finalização de aves, peixes assados, molhos com azeite para pães e massas. A defumada, para finalização em camarões, peixes, linguiças e aves, como peru e pato. E a ervas finas, para peixes, frangos e manteigas.

Os quatro sabores, incluindo o tradicional, são vendidos em um único kit, com embalagens de 30g cada.

A flor de sal

A flor de sal é um detalhe da gastronomia. Um sofisticado detalhe, ainda desconhecido de muita gente. Para os amantes dessa iguaria, até há bem pouco tempo só se encontravam no mercado brasileiro, normalmente em delicatessens, produtos franceses e portugueses. Mas agora, alguns supermercados do eixo Rio-São Paulo e de algumas capitais também começam a vender a flor de sal Cimsal, produto genuinamente brasileiro, extraído das salinas de Mossoró (RN).

A Cimsal começou a produzir a flor de sal em 2006 e, segundo Roberto de Freitas, coordenador comercial da salina Cimsal, "para cada 80 quilos de sal, um quilo de flor de sal é retirado da camada superficial das salinas, manualmente, com auxílio de um rodo específico". Em seguida, os finos cristais são armazenados em um cesto que fica exposto ao sol para secar, passa por análises e é envasada.

"A flor de sal não é beneficiada, por isso contém todos os nutrientes da água do mar, como magnésio, iodo e potássio", informa Roberto. Para a formação dos cristais, é necessário muito sol e vento permanente, além de terras salinas. A colheita é realizada nove meses por ano, com exceção do inverno, quando chove. No verão, os cristais de sal se formam em cima das águas das salinas para criar a flor de sal.

2 mil anos

Diz-se que a flor de sal começou a ser extraída pelos celtas há cerca de 2 mil anos. Ela é colhida manualmente no momento propício. Sem sofrer qualquer tipo de processamento, é colhida e embalada artesanalmente depois da coleta. É uma fonte natural de potássio, cálcio, cobre, zinco e magnésio. Devido à sua textura fina, crocante e seus grãos irregulares, a flor de sal exalta o sabor da comida. Sua aplicação na cozinha, como toque final, valoriza o gosto da comida.




13/04/2014 19h09

Comida di Buteco 2014: "Mais amor e mais boteco, por favor!"
Chico Junior

Sobral da Serra_Bacalhau um terço

Já começou a sétima edição do concurso Comida di Buteco, que vai até o dia 11 de maio em 16 cidades brasileiras ( Rio de Janeiro, Belém, Belo Horizonte, Campinas, Fortaleza, Goiânia, Ipatinga, Juiz de Fora, Manaus, Montes Claros, Poços de Caldas, Ribeirão Preto, Salvador, São José do Rio Preto, São Paulo e Uberlândia). Num ano especial para o Concurso, que completa 15 anos de existência, o tema do petisco é livre.  

Bar do_omar_casadinho de porcoNo Rio de Janeiro,  o concurso completa a sétima edição, com 31 botecos apresentando novas receitas de petiscos, sendo seis estreantes: Opus, no Centro da cidade; Bar do Omar (na foto ao lado, casadinho de porco), no Santo Cristo; Bar da Frente, na Praça da Bandeira; Tia Leleta (Bar do Zahur), em Paquetá; Sobral da Serra, em Oswaldo Cruz (na foto de abertura, o baclahau ao terço); e  Café e Bar Super Guanabara, na Tijuca.

Há também os antigos participantes, como o Angu do Gomes, na Saúde; o Galeto Sat`s e a Adega Pérola, em Copacabana; o Bar da Gema e o Bardo Momo, na Tijuca; o Bar Varnhargem, no Maracanã; o Original do Brás, Brás de Pina (foto abaixo: agnus dai e amigos); o Cachambeer, Cachambi; e o Bar da Portuguesa, Ramos.

Dinâmica do Concurso

Essa é a eleição do melhor boteco da cidade ( e não melhor petisco). Cada participante cria um petisco para concorrer. O público e um corpo de jurados tem que visitar os botecos e votar no local ( provando o prato concorrente - não existe voto pela internet). A média entre os quesitos avaliados garante o resultado da premiação. São avaliados, com notas de 1 a 10, a higiene, o atendimento, a temperatura da e o petisco, que leva 70% da nota ). O voto do júri vale 50% e do público 50%. O Instituto de Pesquisas Vox Populi é o responsável pela apuração dos votos.

Para mais informações - lista dos participantes, funcionamento e relação dos petiscos - acessar www.comidadibuteco.com.br.


1 Comentários | Clique aqui para comentar

06/02/2014 22h34

Zona Sul do Rio ganha dois novos restaurantes
Chico Junior

Rapadura é o nome do mais novo restaurante do Leblon, especializado em comida nordestina. No menu assinado pela chef Mara Cury há pratos como o quadradinho de tapioca com queijo coalho (dadinhos dourados de tapioca e queijo coalho servido com molho de pimenta agridoce, R$ 19,50), caldinho de mocotó (R$ 12) e carne de sol servida com baião de dois e macaxeira (R$ 33), na foto acima. Aos domingos é servido o cozido sertanejo (costelinha de porco, lombinho e linguiça defumada cozidos em temperos; acompanha jerimum, macaxeira, batata, banana, couve, batata doce, ovo cozido, repolho, pirão , feijão branco e arroz.  R$ 62 para duas pessoas)

Com decoração inspirada nas literaturas de Cordel, o ambiente é todo trabalhado em pau a pique e no artesanato popular. Na decoração foram utilizadas peças de diversos lugares do Brasil, além de xilogravuras do artista e cordelista pernambucano J. Borges.

O Rapadura fica na Rua Conde de Bernadote 26, Leblon. Tel: (21) 2259-4561.

EscritóRio

Bem no início da Rua Voluntários da Pátria, em Botafogo, o novo EscritóRio tem pratos com nome e sobrenome, como o Abono Salarial (petisco frio - mussarela de búfala, tomate seco e azeitonas temperadas - R$ 25), Diretoria (sanduíche de filet mignon com cheeddar e tomate - R$ 18) e Hora Extra (drinque preparado com gin, licor 43 e suco de grape fruit-  R$ 19).

Além de um cardápio com diversos petiscos gourmet e carta de drinques elaborada pelo consultor Daniel Miranda, o EscritóRio tem menu exclusivo para o almoço, assinado pelo chef Edson Oliveira (foto ao lado), que se renova a cada semana. A permanência do prato vai depender da aceitação do público. De segunda a sábado, os clientes podem escolher entre cinco opções de pratos e ainda podem optar pela surpresa do chef.

O ambiente é temático e decorado com painéis fotográficos com diversos motivos que fazem parte da rotina  de um escritório.

O EscritóRio fica na Rua Voluntários da Pátria 53, loja C, Botafogo. Tel: (21) 3439-5908.



24/12/2013 13h13

Gastronomia passa a ser política pública em Minas
Chico Junior

Queijo do Serro_produçãoO Governo de Minas Gerais, criou, na estrutura da nova secretaria Turismo e de Esportes, uma superintendência que centralizará as atividades relacionadas à gastronomia, que, a partir de janeiro de 2013, "será tratada como gestão de política pública, abrangendo ações articuladas nas áreas econômica, social, turística e cultural", informa o secretário Agostinho Patrus Filho.

Outra novidade prometida é a reforma de um casarão, localizado em frente ao Minas Tênis Clube, que abrigará a Agência de Fomento à Gastronomia Mineira. "Com isso", diz o secretário, a sua gestão ganha maior autonomia, agilidade e intensidade, como vetor de desenvolvimento. O grande trunfo será a possibilidade de acelerar a sua diversificação, ancorada na internacionalização e na interiorização da gastronomia".

Segundo o governo, o local será muito mais do que ponto de divulgação desse bem imaterial mineiro que é a culinária. O novo espaço vai agregar eventos, demonstrações, intercâmbio de receitas da alta gastronomia com os ingredientes e pratos típicos, de raiz. Também agregará conhecimentos e pretende ser meio difusor e de troca de experiências da arte e do saber sobre aromas e sabores.

O secretário anunciou também a implementação da política de regionalização do variado cardápio espalhado pelo estado. Serão exploradas e incrementadas como negócios a criatividade e as práticas da cozinha de Minas por região. "A diversidade culinária corresponde ao exercício da política de governo de diversificação da economia mineira, ainda dependente da mineração".

Site

Entre as medidas anunciadas também está o lançamento de um site (www.mgoestadodagastronomia.com.br) que abrigará informações sobre gastronomia mineira, receitas, notícias e eventos. Na página haverá um espaço para cadastro dos empreendimentos de gastronomia e apoio à tradução de cardápios.



24/10/2013 11h10

Últimos dias para votar nas 7 Maravilhas Gastronômicas do RJ
Chico Junior

7 Maravilhas Gastronômicas_logoO concurso "7 Maravilhas Gastronômicas do Estado do Rio de Janeiro" está com a votação aberta até 31 de outubro para indicação popular dos sete produtos ou receitas que representam a gastronomia fluminense. Os eleitos, que receberem mais votos, serão divulgados na cerimônia de premiação em 3 de dezembro.  São 55 candidatos divididos em sete categorias: Da Água, Da Terra, Entradas e Petiscos, Refeição, Bebidas, Doces e Sobremesas, e Laticínios.

Os objetivos do concurso são destacar, promover e divulgar o patrimônio gastronômico do Estado do Rio de Janeiro, a partir de produtos e pratos regionais, Pretende, também, revelar, e desvendar junto com os participantes, que o Rio de Janeiro, além de belo, é gostoso. Não há apenas um prato que o represente, mas um tesouro de sabores à espera de ser desvendado, seja pelo carioca, ou pelo visitante numa viagem de encontro com a origem e a identidade.

Para votar, acesse:  www.projetomaravilhas.com.br.



18/10/2013 17h51

A boa dobradinha do Nova Capela, na Lapa
Chico Junior

Dobradinha do Nova Capela

Encontro meu amigo Valdir Siqueira, secretário executivo do Conselho de Desenvolvimento Sustentável da Baía da Ilha Grande (Consig), na festa de inauguração da exposição Le Parc Lumière, na Casa Daros (aliás, imperdível). Papo vai, papo vem e a conversa acaba num tema pelo qual somos dois apaixonados: comida.

"E aí", pergunto, "quando é que você vai me convidar de novo para comer aquela dobradinha na sua casa?" Valdir tem uma empregada, a Maria, cozinheira de mão cheia, especialista nessas "comidinhas", tipo rabada, dobradinha, língua.

"Lá em casa em casa, não sei, mas no Nova Capela, às sextas-feiras, tem uma dobradinha de comer de joelho; vamos nessa?, pergunta.

Confesso que fico meio receoso em comer dobradinha - que, para quem não sabe, é o bucho do boi - em restaurantes. Isso porque se ela não for muito bem limpa e muito bem temperada e bem cozida, fica um ranço que vou lhes contar...

"Olha aí, Valdir, é igual à da Maria?"

"Igual, não é, mas chega perto."

Então marcamos, e lá fomos nós para a Lapa comer a dobradinha do Nova Capela. Feijão branco, paio, lombo e costelinha de porco, batata, cenoura, e dobradinha. Bem saborosa, dobradinha cozida no ponto, altamente recomendável. O melhor é que, dependendo da fome de cada um, dá para dois. E custa R$ 40. Para a gente, deu, na boa. Com o chope que tomei, a caipirinha do Valdir e bananas fritas de sobremesa, gastamos R$ 80, os dois. Nada mal.

Registre-se apenas um senão: poderia ter mais dobradinha e menos carnes periféricas. Afinal, foi para comer dobradinha que fomos lá.

O Nova Capela fica na Rua Mem de Sá 46, Lapa, Rio de Janeiro. Tel: (21) 2252-6228.



09/10/2013 20h02

Mr. Lam aposta em vinhos brasileiros
Chico Junior

cave geisse rose brut terroirEstive na terça, 8, no evento de lançamento da carta de vinhos brasileiros do sofisticado chinês Mr. Lam, na Lagoa, Rio de Janeiro, dentro do contexto do Rio Wine and Food Festival, que está sendo realizado neste mês de outubro na cidade. Muito interessante a ideia do Mr. Lam de apresentar aos seus clientes uma seção especial em sua carta de vinhos, dedicada a rótulos nacionais.

Chamada de Adega x Brasil, a seleção foi feita a quatro mãos, por Eder Heck, gerente geral do restaurante, e Marcelo dos Santos, sommelier da casa. Os rótulos foram selecionados tendo como base o anuário assinado pelo crítico de vinhos Marcelo Copello. Além disso, a dupla levou em conta o momento atual do mercado vitivinícola brasileiro, com maiores opções à disposição do público. "Muitos dos vinhos escolhidos para a seção brasileira da carta receberam premiações em anos consecutivos, o que avalizou nossa escolha, sem falar que tivemos como parâmetro as observações de um crítico imparcial, que é o Marcelo Copello", explica Eder.

No evento de lançamento quase todas as vinícolas que fazem parte da carta estavam lá, submetendo à degustação seus produtos. Não provei tudo, senão sairia de lá carregado, mas alguns rótulos me chamaram a atenção, começando pelos excelentes espumantes da Cave Geisse: o Terroir e o Rosé Terroir, ambos muito bons. Entre as novidades, o branco Alvarinho da Miolo (primeiro vinho brasileiro de Alvarinho, produzido em Candiota, RS), o rosé Villa Francioni (único rosé selecionado, produzido em São Joaquim, SC) e o tinto 4ª Geração da Dom Cândido, produzido com a uva marselan em Bento Gonçalves, RS. Ainda no rol das novidades, a Lidio Carraro, de Bento Gonçalves, levou o seu branco Faces (mistura de chardonay, moscato e riesling), o "vinho oficial da Copa de 2014". E voltei a provar, o que não fazia há cerca de um ano, o ótimo Rota 324, top de linha cabernet sauvignon, 2005, da gaúcha da cidade de Casca Dom Abel, eleito o melhor cabernet sauvignon pelo Anuário Vinhos do Brasil 2013..

Além das já citadas, fazem parte da carta especial as vinícolas Maximo Boschi, Casa Valduga, LVMH Chandon, entre outras.    

Procura

Segundo Eder Heck, clientes do restaurante, tanto brasileiros quanto estrangeiros, têm buscado mais opções de vinhos nacionais. "Sempre fui um entusiasta do vinho nacional. A partir de nossa demanda interna, dos pedidos de nossos clientes, percebemos que deveríamos dar um enfoque maior aos vinhos brasileiros em nossa carta, pois diariamente nos perguntam quais as melhores opções de vinho nacionais no mercado", diz.

Além dos vinhos, os espumantes nacionais também ganharam capítulos especiais na nova carta, já que o Brasil é reconhecido internacionalmente pela qualidade de seus rótulos. "Tanto acreditamos que o espumante brasileiro se destaca entre as opções do mercado, que usamos nas nossas receitas de drinques rótulos nacionais como base. O espumante brasileiro tem, entre outras características, frescor e estrutura, dando um sabor único ao coquetel", explica o chef de bar do Mr.Lam, Diego Barcellos.

Mr. Lam

O Mr. Lam fica na Rua Maria Angélica, 21 - Lagoa, Rio de Janeiro. Tel: (21) 2286-6661. www.mrlam.com.br. (na foto acima, o terceiro andar do restaurante)



04/10/2013 11h39

Vinho: Festival Sud de France com o melhor de Languedoc
Chico Junior

festival su de france_logoComeça nesta sexta, 4, para o público, no Rio de Janeiro, a edição 2013 do Festival Sud de France, organizado pelo carioca e somellier Rogério Rebouças, cujo objetivo é mostrar o que há de melhor na produção do Languedoc-Roussilon, a maior e mais antiga região vinícola da França. Até o dia 20, os amantes do vinho poderão degustar os vinhos em 110 restaurantes, supermercados e vinotecas do Rio, Niterói em Itaipava.
São centenas de rótulos à disposição dos apreciadores ao longo das próximas duas semanas, com a maioria dos vinhos numa faixa entre 20 e 100 reais.

A opção mais barata, encontrada exclusivamente na rede de supermercados Zona Sul, é o branco Aymery Chardonnay, a R$ 26,98. Na outra ponta, o excepcional, raro e mais caro, Clocher de Limoux, com a garrafa R$ 220. É encontrado apenas na rede do sommelier Dionísio Chaves (Duo, Bottega del Vino e Uniko). Este vinho top, segundo Rogério Rebouças, só é vendido nessa rede carioca e no restaurante Le Jules Verne, do chef Alain Ducasse, na torre Eiffel, em Paris. Motivo: Dionísio e Ducasse compraram as duas únicas barricas com 300 garrafas, no mais importante leilão de vinhos da França, em benefício do patrimônio histórico. O evento alia altíssima gastronomia e vinho em defesa das igrejas medievais da Denominação de Origem Limoux, no Languedoc. Na foto abaixo, Rogério e Dionísio com uma garrafa.

Rogério Rebouças e Dionísio

Clocher
Segundo Rogério, "os Clochers são vinhos únicos, sendo produzidas apenas 600 garrafas de cada, o equivalente a duas barricas de vinho, de uma micro seleção parcelar’. São 48 lotes de vinhos colocados à venda no leilão, com duas barricas cada. Todos os 48 são diferentes, mas a uva é sempre a mesma: 100% chardonnay vinificado e envelhecido em barris de carvalho. A diferença entre eles é o micro terroir de cada vilarejo -  mais quente, mais frio, mais úmido, solo diferente...

Em 2011, Dionisio comprou as que considerou melhor, mas outras versões estão também no Brasil, comercializadas com exclusividade pelo Depósito Gourmet ( safra 2011) e rede Zona Sul, que comprou em 2009 e 2010.

Os vinhos Clocher são comprados no leilão no final de semana do Domingo de Ramos e degustados ainda nas barricas, entre março e abril. O engarrafamento ocorre apenas em outubro.

Brindes
Durante o Sud de France, além dos preços promocionais, em todos os estabelecimentos participantes haverá brindes para os consumidores. Quem beber uma taça, gostar e pedir uma garrafa, não paga a taça e ganha um livreto de 36 páginas com receitas de pratos do Sul da França. As receitas foram elaboradas especialmente por seis chefs do Languedoc-Roussillon que somam nove estrelas Michelin.

O livreto tem prefácio do chef Roland Villard e do sommelier Dionísio Chaves, já que as receitas trazem sugestão de duas harmonizações com os vinhos do Sul da França.

Mais informações sobre o festival em www.festival-suddefrance.com.

Concurso
Durante o IV Concurso ABS Sud de France, realizado no último dia 26, na sede da Associação Brasileira de Sommelliers, nenhum vinho obteve menos de 82 pontos nos critérios da associação, muito rígidos se comparados aos americanos. "Traduzindo: o relevante é que só tinha vinho bom", comemora Rogério Rebouças, organizador do VII Festival Sud de France.

O melhor fortificado foi o Mas de Maury, os dois melhores tintos foram o Côteaux du Languedoc Château Paul Mas Clos de Mures 2010, e o Corbières Deo Gratias da Abbaye de Fontfroide. O melhor branco foi o Toques et Clochers da Sieur d’Arques, terroir Autan 2010.

Os vinhos que receberam a medalha de ouro foram: Mas de Maury, AOC Maury, 2008, fortificado (Decanter), Château Paul Mas Clos de Mures AOC Côteaux du Languedoc, 2010, (Decanter), Abbaye de Fontfroide Deo Gratias AOC Corbières ,2010, tinto (Mundus Vini), Château L’Hospitalet La Réserve Gérard Bertrand AOC La Clape, 2011, tinto (Paraíso Brasil), Château D’Or et des Gueules AOC Costières de Nîmes Classique, 2010, tinto (Nova Fazendinha) , Toques et Clochers Autan AOC Limoux, 2010, branco ( Vinos Y Vinos), Aimery Grand Cuvée brut AOC Limoux, 2010, espumante (Zona Sul) e Tesselae Old Vines, 2011, Côtes Du Roussillon tinto (Nova Fazendinha)..

Fizeram juz à medalha de prata: Château d’Or et des Gueules cuvée Trassegum, 2003, tinto, Novellum Chardonnay, 2012, branco (Nova Fazendinha), Les Hauts de Janeil syrah e grenache VDP d’Oc, 2012, tinto,  Renaud de Valon AOC Saint Chinian, 2006, (Decanter), Vichon Pinot Noir VDP d’OC, 2011, tinto (Vinos Y Vinos), Abbaye de Fontfroide Convers, 2012, VDP d’Oc tinto (Mundus Vini), Bastide Miraflors, 2011, syrah VDP d’Oc tinto (Nova Fazendinha).

Conquistaram a medalha de bronze o Château Mourgues de Grès Les Galetes AOC Costières de Nîmes, 2011, rosé (Nova Fazendinha), Domaine des Salices Pinot Noir VDP d’OC, 2012, tinto, Reserve by Arrogant Frog AOC Languedoc, 2011, (Decanter), Gris Blanc, 2012, Gérard Bertrand VDP rosé (Paraíso Brasil), Première Bulle Premium Nº1 AOC Crémant de Limoux, 2011, (Vinos Y Vinos), Première Bulle, 2010, Nº1 rosé AOC Crèmant de Limoux( Vinos Y Vinos), Première Bulle Nº1 AOC Blanquette de Limoux (Vinos Y Vinos) e Aimery Pinot Noir VDP d’Oc, 2011, (Zona Sul).



16/07/2013 08h00

Novidades no Guimas e no Aprazível
Chico Junior

O tradicional Guimas, na Gávea, está com novidades no cardápio: duas entradas e dois pratos. As entradas são a salada em camadas (fatias de atum, shiitake e broto de alfafa com molho teriaki - R$ 35) e a sopa de abóbora com gengibre (R$29,00). E os pratos, mignon de cordeiro (grelhado com mostarda em grão, servido com vagem francesa e coberto com telha de baroa -R$ 74) e vieiras marraquicha (vieiras grelhadas na manteiga com risotto de abóbora, palha de poro e molho agridoce - R$ 68), na foto ao lado.

E, atendendo a pedidos, Chico Mascarenhas volta a oferecer seu famoso steak tartar, servido somente às sextas-feiras, na hora do almoço e happy hour.

Além das novidades, registre-se que os tradicionais filé do Chico, filé boursin e o delicioso pato da fazenda continuam fazendo sucesso entre os clientes e estão no cardápio desde a inauguração da casa, assim como a truta com espinafre.

Domingas
Desde o ano passado a casa conta com mais um membro da família Mascarenhas na equipe. Domingas, filha de Chico e Tintim, assumiu a gerência do restaurante. Ela, que desde bem pequena frequenta a casa e durante anos esteve à frente do Seu Martin, no Leblon, volta às origens, onde aprendeu tudo que sabe sobre o comando de uma cozinha.

O Guimas fica na Rua José Roberto Macedo Soares, 5 - Gávea, Rio de Janeiro. Tel: (21) 2259-7996. www.restauranteguimas.com.br.

Menu executivo no Aprazível

Em Santa Teresa, o Aprazível lançou o seu menu executivo Trivial Brasileiro, disponível para os clientes das 12h às 16h, de terça a sexta, com duas opções de entrada, prato principal e sobremesa (sorvete ou fruta).

Os preços são os seguintes: entrada + prato principal, R$ 74; prato principal + sobremesa, R$ 74; entrada + prato principal + sobremesa, R$ 84.

Na foto, o pernil, um dos pratos do menu.

O Aprazível fica na Rua Aprazível 62, Santa Teresa, Rio de Janeiro. Tel: (21) 2508-9174.



13/07/2013 10h39

Eleja as 7 Maravilhas da gastronomia fluminense
Chico Junior

7 Maravilhas Gastronômicas_logoO assunto já foi publicado na seção de Gastronomia do SRZD, mas não custa nada ratificar. Está acontecendo o inédito concurso "As 7 Maravilhas Gastronômicas do Estado do Rio de Janeiro", projeto de minha autoria, com o patrocínio do Governo do Estado, que vai apontar, por intermédio de votação pela Internet, as marcas registradas das gastronomia fluminense. São sete categorias e cada uma vai apontar uma maravilha.

De início, foram selecionados 39 produtos e pratos, de várias regiões do estado, considerados pré-finalistas. Mas quem quiser pode sugerir novos participantes, até o dia 25 de julho. Depois, a coordenação do concurso vai decidir que pratos ou produtos serão incluídos na lista final de concorrentes.

A votação começa no dia 5 de agosto.

Para saber como sugerir novos concorrentes e obter mais informações acesse: www.projetomaravilhas.com.br.



16/02/2013 20h14

Aurora tem dois vinhos com Indicação de Procedência
Chico Junior

A Vinícola Aurora, líder no mercado brasileiro de vinhos, e que no dia 14 de fevereiro completou 82 anos de vida, já tem os seus primeiros vinhos com a Indicação de Procedência do INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial). O primeiro, o Aurora Chardonnay Pinto Bandeira, foi lançado no meio do ano passado e o segundo, o Aurora Pinot Noir Pinto Bandeira, em dezembro. São os primeiros (e ainda os únicos) vinhos com Indicação de Procedência na história da Aurora.

Segundo a vinícola, eles são fruto de um projeto que está se desenvolvendo há cerca de cinco anos, na propriedade da Aurora em Pinto Bandeira, onde funcionava o Centro Tecnológico de Viticultura e que nesses últimos cinco anos se transformou na Aurora Pinto Bandeira, com reversão dos vinhedos experimentais (16 hectares) em plantações das uvas chardonnay, pinot noir e riesling, para elaboração de vinhos com IP da região.

Pinto Bandeira, localizado na parte mais alta da região vinícola da Serra Gaúcha, e o vale da Uva Goeth, em Santa Catarina, são as duas únicas regiões produtoras de vinho do Brasil que podem ter a denominação de Indicação de Procedência, primeiro passo para se conseguir a Denominação de Origem.




2 Comentários | Clique aqui para comentar

11/01/2013 18h50

Guimas lança pratos baseados na culinária ayurvédica
Chico Junior



O tradicional restaurante Guimas, da Gávea, lançou três pratos de culinária Ayurvédica, uma novidade que tem tudo a ver com o verão. As receitas feitas pela terapeuta ayurvédica Laura Pires, têm manga, coco e abacaxi mesclados com especiarias e ingredientes picantes. O cardápio oferece três opções: um couvert ayuervédico (trio de chutney, com chutney de manga, chutney de coentro com coco e molho tahine com especiarias, acompanhados de torradas integrais - R$28,30), na foto ao lado; um prato principal (arroz basmati com aspargos frescos, cenoura, alho poro e nirá refogado em especiarias - R$42,00), na foto de abertura, e uma sobremesa (delícia de abacaxi, com abacaxi em pedaços com leite de coco e especiarias - R$14,00).

A culinária ayurvédica, baseada nos princípios da ayurveda, a milenar e complexa medicina indiana, se propõe a equilibrar o corpo e a mente com uma alimentação que reúne vários sabores em um único prato, ignorando as calorias e levando em consideração até as condições climáticas da estação para definir o cardápio. Parte do princípio que essa mistura de paladares é essencial para uma refeição equilibrada e traz também uma alimentação bem leve, que combina com um dia quente do Rio.

O Guimas fica na Rua José Roberto Macedo Soares, nº 5 - Gávea, Rio de Janeiro.Tel: (21) 2259-7996. www.restauranteguimas.com.br.


1 Comentários | Clique aqui para comentar

02/12/2012 19h45

Sushiman dá dicas básicas para saborear sushis
Chico Junior



Embora não se possa dizer que há regras para comer determinado tipo de comida, sempre é bom seguir as dicas, de etiqueta talvez, de especialistas no assunto, como é o caso do sushiman Jairo Abrahão, do paulistano Daiki Sushi, que dá informações interessantes para saborear sushis seguindo a tradição.

Muitos têm duvidas sobre usar as mãos na hora da refeição. Segundo Jairo, isso é perfeitamente aceitável: "Aqueles que não se sentem à vontade com os hashis, podem usar as mãos sem problemas. Vale lembrar que o sushi feito à mão foi criado como petisco, servidos em barraca de rua. O comensal recebe uma toalha úmida e quente no inicio da refeição para limpar bem as mãos antes de começar".

Dúvidas sobre o uso do hashi são muito frequentes. Jairo diz que nunca devemos passar comida para outra pessoa usando o próprio hashi: "Esse gesto é considerado mau agouro. Se estiver servindo alguém, o ideal é que vire os hashis e use a outra ponta; além disso, não se deve espetar a comida. Isso é considerado falta de educação."

O sushiman alerta para o uso do shoyu: "Um dos temperos mais usados, o molho de soja, aparece em praticamente todos os aspectos da culinária japonesa. Eu o adoro e uso sempre, mas para saboreá-lo com o sushi devemos ter cautela - precisamos apenas molhar e não afogar a comida, porque ela não só vai se desfazer, como o arroz absorverá todo o shoyu, ofuscando os sabores delicados". O sushiman completa dizendo que não é educado morder o sushi pela metade e colocar o restante no prato: "Devemos comê-lo de uma vez só".

Gengibre

O gengibre em conserva, servido em uma porção pequena e em fatias finas, serve para limpar o paladar e deve ser saboreado aos pouquinhos. Jairo diz que algumas pessoas consideram o sabor viciante, porém ele deve ser considerado um acompanhamento para o sushi e sashimi e não uma salada. Sobre o wasabi a dica é parecida. Segundo ele, a pasta é acompanhamento essencial, mas seu foco é destacar o sabor da comida e jamais deve ser usado como prova de coragem.

O Daiki Sushi fica no Largo Senador Raul Cardoso 40, Vila Mariana (vizinho à Cinemateca Brasileira) - São Paulo. Tel: (11) (11) 5082-4068. Funcionamento: de segunda à sexta-feira das 12h às 14h30 / 19h às 23h30. Nos sábados das 19h às 23h30. www.daiki.com.br.


1 Comentários | Clique aqui para comentar