SRZD



Ana Carolina Garcia

Ana Carolina Garcia

CINEMA. Jornalista formada pela Universidade Estácio de Sá, onde também concluiu sua pós-graduação em Jornalismo Cultural. Em 2011, lançou seu primeiro livro, "A Fantástica Fábrica de Filmes - Como Hollywood se Tornou a Capital Mundial do Cinema", da Editora Senac Rio.

* Os textos desta seção não representam necessariamente a opinião deste veículo e são de responsabilidade exclusiva de seu autor.



27/05/2016 02h45

Dica: 'Homem-Formiga' na TV
Ana Carolina Garcia

Atualmente em cartaz em salas de cinema de todo o mundo como um dos integrantes do time de Capitão América em "Capitão América: Guerra Civil" (Captain America: Civil War - 2016), Scott Lang / Homem-Formiga (Paul Rudd) invade a programação da TV por assinatura neste sábado, dia 28, às 22h, na sessão "Superestreia" do Telecine Premium com seu filme solo: "Homem-Formiga" (Ant-Man - 2015).

Foto: Divulgação

Com direção de Peyton Reed, o longa mostra como Scott Lang passou de vigarista famoso a herói, após ser recrutado pelo Dr. Hank Pym (Michael Douglas), cientista e ex-agente da S.H.I.E.L.D. que esconde uma fórmula poderosa que pode se transformar numa arma de guerra não convencional, caso caia nas mãos erradas, para salvar o mundo. O problema é que o ex-pupilo de Pym, Darren Cross (Corey Stoll), está obcecado e não mede esforços para conseguir recriá-la. Quando as pesquisas de Cross atingem um nível muito elevado, o cientista e sua filha decidem treinar Lang para invadir o laboratório e impedir que a fórmula seja vendida à Hydra.

"Homem-Formiga" não é o melhor longa-metragem da Marvel, pois apresenta problemas bobos como erro de continuidade e também a maquiagem da personagem de Hayley Atwell (Peggy Carter); mas cumpre o seu propósito e funciona muito bem como uma introdução do personagem, facilitando a compreensão da fatia do público que não está familiarizada com o universo das HQ?s. Isto se deve ao fato do tom quase didático assumido pelo roteiro assinado por Rudd, Edgar Wright, Joe Cornish e Adam McKay, que também costura com bastante perspicácia a história do Homem-Formiga com o universo dos Vingadores, fazendo várias referências aos heróis.

Além disso, a produção tem como um de seus pontos altos o carisma de seu protagonista, explorando-o ao máximo. Paul Rudd assimila com muita naturalidade as características de seu personagem e esbanja química com seus coadjuvantes, especialmente com Michael Douglas e Michael Peña (Luis).

Despretensioso e divertido, "Homem-Formiga" será reprisado no Telecine Pipoca às 20h de domingo, dia 29.

Leia também:
- Crítica - 'Homem-Formiga': tom quase didático e muita diversão



27/05/2016 02h41

'São Sebastião do Rio de Janeiro - A Formação de Uma Cidade' estreia no Rio, São Paulo e Juiz de Fora
Ana Carolina Garcia

Um dos destaques da Mostra Première Brasil: Rio 450 do Festival do Rio do ano passado, o documentário "São Sebastião do Rio de Janeiro - A Formação de Uma Cidade" (2015) estreou na última quinta-feira, dia 26, em salas de exibição do Rio de Janeiro, São Paulo e Juiz de Fora, com cópias legendadas em inglês em todas as salas.

Foto: Divulgação

Dirigido e produzido por Juliana de Carvalho, o documentário é narrado pela jornalista Leilane Neubarth e visa mostrar ao espectador a história da formação urbana da cidade, tratando-a como uma personagem, perseguindo os vestígios arqueológicos de seus primeiros habitantes, das lutas travadas na conquista desse espaço e dos grandes acontecimentos históricos.

"São Sebastião do Rio de Janeiro - A Formação de Uma Cidade" conta com depoimentos de Ruy Castro, Sergio Cabral (pai), Milton Teixeira, Tânia Andrade, Alba Zaluar, Sergio Besserman, Carlos Fernando de Andrade, Augusto Ivan, entre outros; além de uma trilha sonora bastante carioca, com sucessos como "Estácio, Holly Estácio", de Luiz Melodia, "Favela", interpretada por Francisco Alves, e "Sebastian", dueto de Gilberto Gil e Milton Nascimento.

Assista ao trailer oficial:



26/05/2016 01h42

Dica: 'Jogo do Dinheiro'
Ana Carolina Garcia

Dirigido por Jodie Foster, o novo filme de George Clooney e Julia Roberts chega aos cinemas brasileiros nesta quinta-feira, dia 26: "Jogo do Dinheiro" (Money Monster - 2016), fazendo uma crítica à espetacularização da mídia e ao mercado financeiro.

Foto: Divulgação

Com um elenco afiado, liderado por Julia Roberts e George Clooney, que também assume a função de produtor, este filme não se aprofunda tanto no quesito crítica, mas funciona por apresentar as consequências de um mercado tão instável na vida de um jovem comum, levando-o a tomar uma atitude extremada.

Classificado como drama e suspense, o longa surpreende por apresentar diversas inserções de humor, tornando todo o caos abordado em sua trama em algo divertido de ser assistido. Isso se deve, sobretudo, ao roteiro que, mesmo com clichês, é bem estruturado e consegue prender a atenção do espectador até o fim.

Então, fica a dica: assista "Jogo do Dinheiro"!

Leia também:
- Crítica - "Jogo do Dinheiro": divertida crítica à espetacularização da mídia e ao mercado financeiro

Confira o trailer oficial:



24/05/2016 00h32

'A Bela e a Fera': versão live-action ganha primeiro teaser
Ana Carolina Garcia

Foto: DivulgaçãoA Disney divulgou na última segunda-feira, dia 23, o primeiro teaser de "A Bela e a Fera" (Beauty and the Beast - 2017), versão live-action da animação homônima lançada em 1991 e é um dos maiores clássicos do estúdio.

O teaser não revela muito sobre o longa e seus personagens, pois todas as cenas mostradas são ambientadas no castelo da Fera (Dan Stevens), destacando o belíssimo cenário e toda a sua riqueza de detalhes num trabalho impressionante de design de produção.

Dirigido por Bill Condon e roteirizado por Evan Spiliotopoulos e Stephen Chbosky, o longa é aguardado com bastante ansiedade pelos fãs, sendo um dos mais comentados desta onda de remakes de clássicos de animação da Disney.

A escolha do elenco também contribui para tamanha ansiedade dos fãs, uma vez que é protagonizado por Emma Watson (Bela), popularmente conhecida como a Hermione Granger da franquia "Harry Porter" (Idem). Além de Watson e Stevens, o elenco conta com nomes de peso, como: Ewan McGregor (Lumière), Luke Evans (Gastão), Kevin Kline (Maurice), Emma Thompson (Mrs. Potts), Ian McKellen (Cogsworth), Stanley Tucci (Cadenza), Josh Gad (Le Fou), entre outros.

"A Bela e a Fera" tem lançamento previsto para 17 de março de 2017 nos cinemas brasileiros.

Leia também:
- AMPAS celebra os 25 anos de 'A Bela e a Fera'

Assista ao teaser oficial:



23/05/2016 02h52

Festival de Cannes 2016: 'I, Daniel Blake' vence a Palma de Ouro
Ana Carolina Garcia

A cerimônia de encerramento e premiação da 69a edição do Festival de Cannes terminou no último domingo, dia 22, consagrando o drama "I, Daniel Blake" (Idem - 2016) com a Palma de Ouro.

Foto: Divulgação

O longa de Ken Loach derrotou o brasileiro "Aquarius" (Idem - 2016), dirigido por Kléber Mendonça Filho e protagonizado por Sônia Braga. Mesmo com uma recepção positiva da crítica e bastante aplaudido após o final de sua sessão, o filme não venceu nenhum dos prêmios a que concorria e se tornou notícia, também, pelos protestos de sua equipe e elenco ao processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, tanto na escadaria do Grand Théàtre Lumière e quanto dentro da sala de exibição.

No entanto, o Brasil se destacou este ano através do curta "A Moça que Dançou com o Diabo" (2016), de João Paulo Miranda Maria, com a menção especial do júri. Além disso, o documentário "Cinema Novo" (2016), de Eryk Rocha, filho de Glauber Rocha, venceu o Olho de Ouro (L'Oeil D'Or) no último sábado, dia 21.

Confira os vencedores:
Palma de Ouro:
- "I, Daniel Blake", de Ken Loach;
Grande Prêmio do Júri:
- "Juste la Fin du Monde" (Idem - 2016), de Xavier Dolan;
Melhor direção:
- Empate entre Cristian Mungiu por "Graduation" (Bacalaureat - 2016) e Olivier Assayas por "Personal Shopper" (Idem - 2016);
Melhor ator:
- Shahab Hosseini - "The Salesman" (Forushande - 2016);
Melhor atriz:
- Jaclyn Jose - "Ma' Rosa" (Idem - 2016);
Melhor Roteiro:
- Asghar Farhadi - "The Salesman";
Prêmio do Júri:
- "American Honey" (Idem - 2016), de Andrea Arnold;
Prêmio Camera d'Or:
- "Divines" (Idem - 2016), de Houda Benyamina;
Palma de Ouro de curta-metragem:
- "Timecode" (Idem - 2016), de Juanjo Gimenez;
Menção Especial (curta-metragem):
- "A Moça que Dançou com o Diabo", de João Paulo Miranda Maria;
Palma de Ouro honorária:
- Jean Pierre Léaud.



23/05/2016 02h48

Paramount divulga novo vídeo de 'As Tartarugas Ninja: Fora das Sombras'
Ana Carolina Garcia

A Paramount Pictures divulgou um vídeo de "As Tartarugas Ninja: Fora das Sombras" (Teenage Mutant Ninja Turtles: Out of the Shadows - 2016), destacando o novo caminhão do grupo e seus equipamentos numa cena de ação desenfreada.

 Foto: Divulgação

Assim como outros vídeos divulgados anteriormente pelo estúdio, este nos dá a impressão de que o visual do longa está mais caprichado que o de seu antecessor, "As Tartarugas Ninja" (Teenage Mutant Ninja Turtles - 2014), algo que pode agradar aos fãs dos personagens criados na década de 1980.

Produzido por Michael Bay, com direção de Dave Green e direção de fotografia assinada pelo brasileiro Lula Carvalho, o filme mostra os anfíbios mutantes contando com a ajuda da jornalista April O?Neil (Megan Fox), do cinegrafista atrapalhado Vernon Fenwick (Will Arnett) e do justiceiro Casey Jones (Stephen Amell) para lutar contra um grupo de vilões e o alienígena Kraang (voz de Fred Armisen), que se alia a Shredder (Brian Tee) em busca de poder.

A versão dublada de "As Tartarugas Ninja: Fora das Sombras" marca a estreia do social influencer Lucas Rangel no cinema, emprestando a sua voz para o personagem Trevor (Connor Fox), jovem que se envolve em um plano maligno ao se tornar o assistente do cientista louco Baxter Stockman (Tyler Perry). Por coincidência, Rangel foi dirigido neste trabalho por Manolo Rey, o dublador de Leonardo no desenho original.

"As Tartarugas Ninja: Fora das Sombras" chega aos cinemas brasileiros em 16 de junho.

Assista ao vídeo:



19/05/2016 02h32

Dica: 'X-Men Apocalipse'
Ana Carolina Garcia

Nesta quinta-feira, dia 19, entra em cartaz nos cinemas brasileiros um dos filmes mais aguardados do ano: "X-Men: Apocalipse" (X-Men: Apocalypse - 2016), dirigido por Bryan Singer.

Foto: Divulgação

Sequência do excelente "X-Men: Dias de um Futuro Esquecido" (X-Men: Days of Future Past - 2014), o novo longa não é uma obra-prima, principalmente se considerarmos as falhas do roteiro, que não desenvolve alguns personagens com mais afinco, apenas apresentando-os ao espectador, como o vilão En Sabah Nur / Apocalipse (Oscar Isaac) e seus seguidores, exceto Erik / Magneto (Michael Fassbender), um dos grandes destaques do filme.

Utilizando a tecnologia 3D com eficiência a fim de potencializar os efeitos visuais e o cuidadoso design de produção, o filme contém sequências grandiosas de ação desenfreada, lembrando alguns exemplares do cinema catástrofe, especialmente quando as cidades sofrem o impacto da destruição imposta por Apocalipse, Magneto e companhia. Porém, sem deixar de lado o drama e o humor, que surge com força total através de Mercúrio (Evan Peters), garantindo a diversão da plateia.

Fica a dica: confira "X-Men: Apocalipse", mas não saia da sala de exibição antes da cena pós-crédito!

Leia também:
- Crítica - 'X-Men: Apocalipse': Magneto e Mercúrio são os grandes destaques

Assista ao trailer oficial:



19/05/2016 02h26

'Vidas Partidas' tem pré-estreia seguida de debate na SBPRJ
Ana Carolina Garcia

Na próxima sexta-feira, dia 20, às 19h, o Projeto Psicanálise & Cinema promove a pré-estreia do drama nacional "Vidas Partidas" (2016), de Marcos Schechtman. A sessão será seguida de um debate com a presença do diretor Marcos Schechtman, da psicanalista Annette Blum (consultora do longa), da produtora e atriz Naura Schneider e do psicanalista e crítico de cinema Luiz Fernando Gallego, coordenador do projeto.

Foto: Divulgação

Protagonizado por Schneider (Graça) e Domingos Montagner (Raul), o longa ambientado nos anos de 1980 conta a história de um casal que vive uma relação ardente e passional até ser exposto a uma situação extremada: o desemprego de Raul no momento em que Graça ascende no trabalho. As cenas de ciúmes tornam-se frequentes e dão início às agressões físicas e psicológicas, resultando num crime de violência doméstica.

"O filme é sobre uma relação simbiótica perversa de um casal, que envereda pela violência doméstica. Foi gestado com muita discussão sobre as camadas psicológicas subjacentes na trama, o que é um prato cheio para um debate 'psi' sobre as personagens e a trama de um modo geral", diz o diretor.

A iniciativa deste projeto da SBPRJ é válida por abordar um tema polêmico e delicado, em que muitas vítimas sequer têm coragem de tomar uma atitude contra tal situação e denunciar seus agressores.

Livremente inspirado em estatísticas de crimes praticados contra a mulher no Brasil e em outros países ao redor do globo, "Vidas Partidas" tem lançamento previsto para o dia 16 de junho nos cinemas.

Serviço:
- Data: 20 de maio;
- Horário: 19 h;
- Faixa etária: 18 anos;
- Taxa de manutenção: R$ 10,00;
- SBPRJ - Rua Davi Campista, 80 - Humaitá;
- Informações e reservas: 2537-1333 e 2537-1115 - [email protected]

Assista ao trailer oficial:



14/05/2016 02h12

O 30o aniversário de 'Top Gun - Ases Indomáveis'
Ana Carolina Garcia

Tom Cruise tinha apenas 21 anos quando foi alçado à fama por seu trabalho em "Negócio Arriscado" (Risky Business - 1983), mas, apesar do sucesso repentino, o ator ainda necessitava de um papel que o consolidasse como um dos grandes nomes da indústria hollywoodiana, o que aconteceu três anos mais tarde com "Top Gun - Ases Indomáveis" (Top Gun - 1986), que chegou aos cinemas americanos em 16 de maio de 1986, após duas premières em Nova York e Los Angeles (nos dias 12 e 15 de maio, respectivamente).

Foto: Divulgação

No papel do piloto da Marinha Americana Pete Mitchell / Maverick, o ator conquistou plateias de todo o mundo ao passear com muito carisma e naturalidade entre drama, ação e romance, totalmente integrado ao personagem e seus colegas de elenco, especialmente Anthony Edwards (Goose) e Kelly McGillis (Charlie). Contudo, o longa dirigido por Tony Scott vai muito além do talento e dos atributos de seu protagonista.

A verdade é que "Top Gun - Ases Indomáveis" reinventou o gênero graças à decisão de Scott de não abusar de efeitos especiais e rodar as cenas em caças da Marinha, contando com o apoio de pilotos reais, e com câmeras presas às aeronaves, algo que funcionou muito bem na tela, pois concede o máximo de veracidade possível ao longa. Todas as sequências de ação são de tirar o fôlego do espectador e as responsáveis por conceder ao filme o status de clássico, o que lhe torna uma referência do gênero.

Foto: DivulgaçãoEste longa-metragem também chama a atenção por sua trilha sonora sensacional que deixou "Take My Breath Away" entre as canções mais conhecidas da história do cinema. Interpretada pelo grupo Berlin, "Take My Breath Away" embala o romance de Maverick e Charlie e venceu o Oscar e o Globo de Ouro de melhor canção original.

Inspirado no artigo "Top Guns", de Ehud Yonay, o roteiro assinado por Jim Cash e Jack Epps Jr. é simples e apresenta narrativa linear, permitindo que o espectador se envolva rapidamente com a história, principalmente por explorar toda a dualidade de seu protagonista, um piloto destemido no ar, mas emocionalmente fraco em terra firme.

Uma das produções mais badaladas da década de 1980, "Top Gun - Ases Indomáveis" é ambientado na cidade de Miramar (Califórnia), onde a elite é treinada e concorre ao Troféu Top Gun. Enviado à cidade com seu parceiro, Goose, após o piloto número um de sua classe desistir em prol da família, Maverick precisa lidar com seus próprios fantasmas, condensados na memória de seu pai, morto em combate. Indisciplinado, o jovem não é querido por todos e ainda se envolve com uma de suas instrutoras, Charlie.

Ao longo de todos esses anos, o público esperou por uma sequência, algo que já estava sendo negociado quando Tony Scott se suicidou em 2012, resultando na paralisação do projeto. Desde então, vários rumores sobre a produção do longa circularam na imprensa internacional, mas somente há alguns meses sua produção foi de fato confirmada.

Foto: Divulgação

Em janeiro deste ano, o produtor Jerry Bruckheimer postou em sua conta oficial no Twitter uma foto com Tom Cruise após uma reunião sobre "Top Gun 2" (Idem - ???), sequência a qual o astro impôs uma condição para estrelar: a de que não utilizassem muito CGI, seguindo os moldes do original.

O longa ainda não tem diretor e elenco definidos. Sabe-se apenas que o retorno de Val Kilmer (Iceman) está confirmado e que o roteiro está sendo escrito por Peter Craig, Justin Marks, Ashley Miller e Zack Stentz.

"Top Gun 2" não tem previsão de lançamento e sua trama, segundo Bruckheimer em entrevista em 2014, deve girar em torno da utilização de drones, o que torna os pilotos obsoletos. O papel de Maverick seria e de mostrar que eles não estão ultrapassados e são de extrema importância em combate.

Leia também:
- Tom Cruise ainda é o cara!



13/05/2016 02h31

Dica: 'Missão: Impossível - Nação Secreta' na TV
Ana Carolina Garcia

Produzido e protagonizado por Tom Cruise, "Missão: Impossível - Nação Secreta" (Mission: Impossible - Rogue Nation - 2015) arrecadou aproximadamente US$ 700 milhões em bilheterias de todo o mundo, tornando-se o maior sucesso comercial da carreira de seu protagonista e mostrando a força desta franquia baseada na série de TV homônima da década de 1960. Este grande sucesso de público e crítica será exibido neste sábado, dia 14, às 22h, na sessão "Superestreia" do Telecine Premium.

Foto: Divulgação

Dirigido e roteirizado por Christopher McQuarrie, o filme aposta numa trama de espionagem complexa e bem estruturada, o que o aproxima bastante do primeiro longa da franquia, "Missão Impossível" (Mission: Impossible - 1996), só que com sequências de ação mais ousadas e perigosas.

Ambientado após os acontecimentos de "Missão: Impossível - Protocolo Fantasma" (Mission: Impossible - Ghost Protocol - 2011), o longa mostra Ethan Hunt (Cruise) e sua equipe na arriscada missão de erradicar o Sindicato, uma organização criminosa internacional comprometida a destruir a IMF, e com tantas habilidades quanto o time de Hunt.

Um dos melhores blockbusters lançados no ano passado, "Missão: Impossível - Nação Secreta" apresenta um elenco de peso, totalmente integrado entre si e à vontade com seus respectivos personagens. Além disso, respeita as características da franquia ao explorar belas locações e oferecer doses exatas de comicidade.

O assinante que não puder assistir "Missão: Impossível - Nação Secreta" no sábado tem como opções o Telecine Play e a reprise no Telecine Pipoca às 20h de domingo, dia 15.

Leia também:
- Crítica: 'Missão: Impossível - Nação Secreta' é excelente!



13/05/2016 02h10

'Assassin's Creed': Fox divulga o primeiro trailer oficial
Ana Carolina Garcia

A Fox divulgou na última quinta-feira, dia 12, o trailer e o pôster oficiais de "Assassin's Creed" (Idem - 2016), adaptação cinematográfica da famosa franquia de games homônima criada pela Ubisoft.

Foto: Divulgação

No longa, Michael Fassbender vive Callum Lynch, homem que inicia uma viagem ao passado através de uma nova tecnologia capaz de "destravar" suas memórias genéticas, experimentando as aventuras de seu ancestral, Aguilar, durante a Inquisição Espanhola no século XV. Ao descobrir que descende da Ordem dos Assassinos, Lynch volta aos dias atuais para enfrentar os Templários.

Em "Assassin's Creed", Michael Fassbender também assume a função de produtor, o que lhe possibilitou liberdade suficiente para contratar profissionais com quem já havia trabalhado, como o diretor Justin Kurzel, o diretor de fotografia Adam Arkapaw e a atriz Marion Cotillard, seus companheiros de set em "Macbeth: Ambição e Guerra" (Macbeth - 2015), filme de visual deslumbrante e cenas de batalhas coreografadas com esmero.

Analisando o trailer com atenção, pode-se perceber que Kurzel e Arkapaw apostaram novamente na beleza visual e na qualidade das sequências de ação que tanto impressionam no seu trabalho anterior, ao menos nas cenas que aparecem no vídeo, num grande esforço para não decepcionar os fãs.

Uma das produções mais aguardadas deste ano, "Assassin's Creed" teve sua estreia adiada para 05 de janeiro de 2017 nos cinemas brasileiros.

Confira o pôster:

Foto: Divulgação

Assista ao trailer oficial (legendado):



12/05/2016 02h58

Dica: 'Angry Birds - O Filme'
Ana Carolina Garcia

Nesta quinta-feira, dia 12, uma das animações mais aguardadas do ano estreia no Brasil: "Angry Birds - O Filme" (The Angry Birds Movie - 2016), baseada no game de dispositivos móveis criado em 2009.

Foto: Divulgação

Com direção de Clay Kaytis e Fergal Reilly, o longa surpreende bastante, desde sua qualidade técnica até o desenvolvimento de sua trama, neste caso, mérito do roteirista Jon Vitti, que criou uma história de fácil assimilação, capaz de divertir crianças e adultos.

Apostando numa trilha sonora impecável que funciona em prol da comédia, esta produção apresenta ainda ação frenética e referências a outros filmes, algo que agradará aos adultos.

Fica a dica: confira "Angry Birds - O Filme"!

Leia também:
- Crítica: "Angry Birds - O Filme" é diversão garantida

Assista ao trailer oficial:



12/05/2016 02h52

Festival de Cannes 2016: novo filme de Woody Allen abre o evento
Ana Carolina Garcia

A 69a edição do Festival de Cannes começou na última quarta-feira, dia 11, e o filme escolhido para a sua abertura foi a comédia dramática "Café Society" (Idem - 2016), dirigido e roteirizado por Woody Allen. Esta é a terceira vez que o diretor americano tem um longa-metragem selecionado para abrir o evento, algo inédito na história do festival - os outros foram "Dirigindo no Escuro" (Hollywood Ending - 2002) e "Meia-Noite em Paris" (Midnight in Paris - 2011).

Foto: Divulgação

Este ano, o festival conta com uma produção brasileira entre os indicados à Palma de Ouro: "Aquarius" (2016), dirigido por Kléber Mendonça Filho e protagonizado por Sônia Braga. Classificado como drama e suspense, previsto para estrear nos cinemas brasileiros em outubro, este drama tem concorrentes que não podem ser subestimados, como os novos filmes de Pedro Almodóvar, Paul Verhoeven, Sean Penn, Nicolas Winding Refn, entre outros - a lista completa está ao final do texto.

Contudo, o longa não é o único título nacional a participar do evento, pois os curtas-metragens "Um Dia Sem Gravidade" e "Considerações Sobre Fumaça e Musgo", de Guilherme Bolo e Bernardo Portella, foram selecionados para a Mostra Short Film Corner.

O grande homenageado desta edição é o ator Jean-Pierre Léaud, que receberá a Palma de Ouro Honorária durante a cerimônia de encerramento no dia 22. Porém, no dia 19, seu trabalho mais recente será exibido numa sessão especial, o drama "La Mort de Louis XIV" (Idem - 2016), de Albert Serra. Prestes a completar 72 anos de idade, o ator era um dos preferidos de François Truffaut.

Outras exibições de destaque em Cannes neste ano são as de: "Hands of Stone" (Idem - 2016), de Jonathan Jakubowicz e protagonizado por Robert De Niro; "Jogo do Dinheiro" (Money Monster - 2016), de Jodie Foster e protagonizado por George Clooney e Julia Roberts; e a de "O Bom Gigante Amigo" (The BFG - 2016), de Steven Spielberg e protagonizado por Rebecca Hall e Bill Hader.

Presidido por George Miller, o júri do Festival de Cannes é composto por Arnaud Desplechin, Kirsten Dunst, Mads Mikkelsen, Valeria Golino, Vanessa Paradis, László Nemes, Donald Sutherland e Katayoon Shahabi.

Confira os indicados à Palma de Ouro:
- "Aquarius", de Kléber Mendonça Filho;
- "The Last Face" (Idem - 2016), de Sean Penn;
- "Elle" (Idem - 2016), de Paul Verhoeven;
- "Julieta" (Idem - 2016), de Pedro Almodóvar;
- "La Fille Inconnue" (Idem - 2016), de Jean-Pierre e Luc Dardenne;
- "Ma Loute" (Idem - 2016), de Bruno Dumont;
- "Ma'Rosa" (Idem - 2016), de Brillante Mendoza;
- "The Handmaiden" (Idem - 2016), de Park Chan-Wook;
- "Neon Demon" (Idem - 2016), de Nicolas Winding Refn;
- "Loving" (Idem - 2016), de Jeff Nichols;
- "Paterson" (Idem - 2016), de Jim Jarmusch;
- "Juste la Fin du Monde" (Idem - 2016), de Xavier Dolan;
- "Sierra Nevada" (Sieranevada - 2016), de Cristi Piu;
- "Toni Erdmann" (Idem - 2016), de Maren Ade;
- "Mal de Pierres" (Idem - 2016), de Nicole Garcia;
- "Bacalaureat" (Idem - 2016), de Cristian Mungiu;
- "American Honey" (Idem - 2016), de Andrea Arnold;
- "Personal Shopper" (Idem - 2016), de Olivier Assayas;
- "Rester Vertical" (Idem - 2016), de Alain Giraudie;
- "I, Daniel Blake" (Idem - 2016), de Ken Loach.



11/05/2016 00h16

Projeto Psicanálise e Cinema exibe 'Lady Chatterley' no Rio
Ana Carolina Garcia

Foto: DivulgaçãoNa próxima sexta-feira, dia 13, às 18h20, a Sociedade Brasileira de Psicanálise do Rio de Janeiro exibe o longa francês "Lady Chatterley" (Idem - 2006), seguido por um debate com os psicanalistas Maria de Fátima Amim e Sergio Costa de Almeida, com coordenação de Luiz Fernando Gallego, que também atua como crítico de cinema e é o responsável pelo projeto Psicanálise & Cinema, ao qual este evento faz parte. 

Vencedor de 11 prêmios internacionais, incluindo cinco César Awards, nas categorias de melhor filme, atriz para Marina Hands, roteiro adaptado, fotografia e figurino, este longa dirigido por Pascale Ferran é baseado na segunda versão de "O Amante de Lady Chatterley", o romance mais famoso de Lawrence, o que justifica sua escolha para encerrar o ciclo de discussões sobre o autor e suas obras, bem como suas relações com o pensamento psicanalítico.

Ambientado no início da década de 1920, o filme conta a história de uma mulher que vive numa fazenda com o marido, homem que se feriu gravemente na Primeira Guerra Mundial e está numa cadeira de rodas. Durante um passeio, Constance (Hands) conhece o guarda-caça do local, por quem se sente atraída.

O evento da Sociedade Brasileira de Psicanálise do Rio de Janeiro é uma oportunidade para o público carioca conferir novamente este longa-metragem que foi exibido durante o Festival do Rio de 2007, na Mostra Panorama do Cinema Mundial.

Serviço:
- Data: 13/05;
- Horário: 18h20;
- Taxa de manutenção: R$ 20;
- Local: SBPRJ - Rua Davi Campista, 80 - Humaitá;
- Informações e reservas: 2537-1333 / 2537-1115 - [email protected]



07/05/2016 17h56

AMPAS celebra os 25 anos de 'A Bela e a Fera'
Ana Carolina Garcia

Na próxima segunda-feira, dia 09, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood (Academy of Motion Picture Arts and Sciences - AMPAS) realizará no Samuel Goldwyn Theater em Beverly Hills, um evento em comemoração ao 25o aniversário de "A Bela e a Fera" (Beauty and the Beast - 1991), cujo lançamento nos cinemas americanos foi em 22 de novembro de 1991. O "Be Our Guest", referência direta a uma das canções que compõem a trilha sonora do longa, integra a programação do Marc Davis Celebration of Animation e conta com a exibição do longa e um debate com membros da equipe, como dubladores, o compositor Alan Menken e o diretor Gary Trousdale, que dividiu a função com Kirk Wise.

Foto: Divulgação

A escolha da AMPAS por esta produção não foi somente pelo seu aniversário, pois trata-se de uma das animações mais importantes e aclamadas de todos os tempos, a primeira a concorrer ao Oscar de melhor filme e a responsável por reinventar o departamento de animação da Disney após longo período sem emplacar nenhum grande sucesso de público e crítica, como já comentei neste blog.

"A Bela e a Fera" conta a história de uma jovem apaixonada por livros, que vive no mundo na lua e é cobiçada pelo bonitão da cidade, Gaston (voz de Richard White). Bela (voz de Paige O'Hara) é obrigada a se aventurar pela floresta após o sumiço de seu pai, o inventor Maurice (voz de Rex Everhart). A jovem o encontra aprisionado no castelo da Fera (voz de Robby Benson), sem saber que aquela criatura rude e amarga se tornaria seu grande amor.

A Fera liberta Maurice com a condição de que Bela permaneça no castelo. Aos poucos ela descobre que ele é um jovem príncipe que fora amaldiçoado por uma bruxa depois de lhe negar ajuda. O feitiço só poderá ser quebrado se ele aprender a amar e for correspondido. Mas isso tem de acontecer no prazo máximo de 21 anos, quando a última pétala de rosa cair. Se isso não acontecer, ele e seus funcionários permanecerão em suas formas não humanas para sempre.


Baseado na obra homônima de Jeanne-Marie Leprince de Beaumont, "A Bela e a Fera" é uma genuína obra-prima, capaz de encantar crianças e adultos na mesma intensidade. Produzido num período em que animações em computação gráfica não eram uma realidade concreta - o primeiro longa foi "Toy Story - Um Mundo de Aventuras" (Toy Story - 1995) -, "A Bela e a Fera" nos mostra o quão bonita é uma animação tradicional, cujos traços finos e delicados evidenciam uma elegância ímpar às suas produções.

Por esta razão, a iniciativa da AMPAS em celebrar os 25 anos do longa é válida por manter viva a magia de uma vertente da animação que foi posta de lado à medida que a indústria passou a lucrar com filmes de computação gráfica, que têm como uma de suas características riqueza de detalhes de cenários e personagens, como pode ser observado em "Shrek" (Idem - 2001), da rival DreamWorks Animation.

* Vencedor do Oscar de melhor trilha sonora e canção original por "Beauty and the Beast", "A Bela e a Fera" recebeu outras quatro indicações ao prêmio máximo do cinema, nas categorias de filme (citada anteriormente), som e canção original por "Belle" e "Be Our Guest".

Leia também:
- A onda de remakes dos clássicos de animação da Disney